sábado, 17 de dezembro de 2011

Um meio tempo, termo, duas vidas inteiras

Eu sempre me pego dizendo as mesmas coisas, aquilo tudo quase que repetido, a mesma faixa do mesmo cd, nada de novo, não em mim, não na minha garota, nessa vida de dois tudo no antes e depois, nosso agora, esse querer de se querer, de fato, meu só amar. Talvez eu deixe essa cisma para lá, talvez eu cresça mais, ou então, melhor, eu cresça por ela, ela comigo, pois o que mais me intriga é que a mesmice, minhas preocupações, teus cuidados me fazem sentir seguro, longe do que não me agrada, perto, grudado, no que mais amo,  no que mais preciso, em você. A cada tecla pressionada, a memória vai me levando de volta ao inicio desse meu espelho, um tudo passado, meu presente, vida completa, alegre, e noves fora de algo sonhado, no melhor de seis meses, mais do que mil anos,  meu amor, viverei ao teu lado.

                                                           P.S É, mais do que nunca, eu te amo.

10 comentários:

  1. PS. Isso é muito mais que amor. <3
    Te amo minha vida.

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Muito lindo o que escreveu, Fernando.
    http://monisegabriely.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oiie!
    Obriigada pelo elogio =)
    Adorei muito seu blog também
    Beijo grande!
    @VestidaDeSonhos

    ResponderExcluir
  4. adoreei esse blog! Meus parabéns. (: Seguindo!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado a todos pelos comentários,
    e estou seguindo todos os blogs.
    Att,

    ResponderExcluir
  6. Retribuindo sua visita.
    Adorei seu cantinho,obrigada por partilhar tão lindas palavras.

    ResponderExcluir

Divida seus carmas e palavras;